Caminhada noturna na Serra da Arada

Antes do fim de semana preenchido de 9 e 10 de Setembro (+ info), este Sábado, dia 2 de Setembro há a caminhada nocturna da Montis.

 

A caminhada terá 3 km na serra da Arada, sob o luar.

O início será às 20h00 (ainda com alguma luz do dia), e vamos trocando a luz do sol por lua. Terminará no Portal do Inferno com uma merenda oferecida pela Montis e com tempo para conversar.

Como chegar:

Vindo de S. Pedro do Sul – Seguir as indicações para a Serra da Arada e S. Macário (igreja e miradouro do topo da Serra da Arada), atravessando as aldeias de Ponte (Junto a S. Pedro do Sul), Alvarinho, Oliveira, Sul e Aldeia. Uma vez no cruzamento para o S. Macário, seguir à esquerda para Covas do Monte/Portal do Inferno.Seguir sempre essa estrada até ao cruzamento de Covas do Monte, aí é o ponto de encontro (Nesse cruzamento à direita é Covas do Monte à esquerda é Arouca).

Vindo de Arouca – Seguir a estrada M510 em direção a Janarde e Regoufe. Depois da aldeia de Ponte de Telhe, seguir à direita para a estrada M567 em direção ao Geopark de Arouca e aldeia de Drave. Uma vez no topo da serra, seguir a mesma estrada até ao cruzamento de Covas do Monte.

Coordenadas GPS do ponto de encontro: 40º52’24.0”N, 8º05’12.5”W

O que trazer:

O Portal do Inferno, como o próprio nome indica, costuma ser muito ventoso. Mesmo numa noite de verão convém trazer um corta-vento para o caso de ficar frio.

Quem tiver pequenas lanternas ou LED’s pode trazer. Como o percurso é por um troço asfaltado, será uma ajuda para sinalizar o grupo.

Contactos e inscrições:

Para fazer a inscrição na atividade ou pedir informações, pode contactar a Montis através do e-mail: montisacn@gmail.com ou do 926 277 545

Tecendo teias

A Montis, como já várias vezes temos dito, acredita profundamente nas vantagens do trabalho  em rede de pessoas e organizações que, sem descurar os seus interesses e ideias, se disponibilizam para fazer coisas em conjunto com outros.
Uma das tarefas que agora temos em mão é a participação num projecto europeu que tem como objectivo criar uma rede de agentes privados de conservação, e para isso estamos a desenhar a forma de pôr em prática a nossa parte no projecto.
No dia 17 de Novembro, em princípio, estaremos a fazer um colóquio sobre a gestão privada de espaços de conservação, integrado neste projecto.
Foi recentemente aprovado um projecto PDR 2020, que nos permitirá levar alguma gestão à propriedade de Costa Bacelo.
Há muitos outros pequenos passos que vamos dando para ter mais capacidade de gestão de terrenos que queremos transformar em espaços de elevada biodiversidade, e para isso estamos sempre à procura de novos sócios (a base de tudo o que fazemos), novos voluntários, novos estagiários, novas fontes de recursos, novos terrenos, tudo o que nos permita ir mais longe e, se possível, mais depressa.
Uma vez por outra sucede-nos o contrário, há pessoas, empresas, organizações que nos procuram a dizer-nos que gostariam de trabalhar connosco.
Foi o caso da Mossy Earth, uma start up internacional que começou nas compensações de carbono, rapidamente passou à plantação de árvores e está a evoluir para o apoio à gestão que permita a recuperação de espaços naturais.
Começámos com um projecto pequenino (vale a pena ir ver a página, parece-nos, inteiramente da responsabilidade da Mossy Earth), mas temos ideia de que há muito potencial para mais, mesmo sabendo que Roma e Pavia não se fizeram num dia.
Bem vinda a bordo, Mossy Earth, não há limitação de lotação neste barco em que nos metemos.

Um fim-de-semana completo

Nos dias 9 e 10 de Setembro, o fim-de-semana da Montis será preenchido, iniciando-se sábado com o dia de voluntariado mensal em Valadares e domingo usufruiremos do nosso carvalhal com o dia no carvalhal em Vermilhas.

No dia 9, o voluntariado Montis será dedicado ao controlo de mimosas (Acácia dealbata) presentes no baldio da Granja, em Granja, Freguesia de Valadares, São Pedro do Sul.

Ação de descasque efetuada em Março.

 A equipa da Montis estará seguramente no terreno entre as 10h00 e as 16h00, dando flexibilidade aos voluntários para chegarem mais tarde ou irem embora mais cedo.

Asseguramos um almoço ligeiro a todos os voluntários, equipamento de trabalho e apoio durante todo o dia. Haverá tempo para trabalhar, conviver e comer uma merenda.

O ponto de encontro será no miradouro do S. Caetano, na Granja, Freguesia de Valadares.

Após o trabalho de sábado, o domingo será passado no carvalhal de todos nós, e tem o objetivo de discutir os resultados de gestão e não menos importante, desfrutar do carvalhal.

O programa para dia 10 de Setembro é o seguinte (podendo eventualmente sofrer alguns ajustes):

10h00 – Encontro na aldeia de Vermilhas
10h30 – Deslocação de carro (por estradão) até à propriedade
11h00 – Caminhada circular (trilho da Cabrieira c/ passagem pelo miradouro) e visita à propriedade 
12h30 – Tempo livre e preparação do pic-nic
13h00 – Almoço pic-nic
14h30 –  Música, sesta e tempo livre
15h30  Caminhada circular pela trilho dos Carvalhos e visita à outra propriedade (aprox. 4 km)
18h00 – Fim da atividade 

Nota 1: O programa é totalmente flexível, podendo os participantes chegar mais tarde, ir embora mais cedo e usar os tempos livres para fazerem as atividades que entenderem.

Um picnic é sempre boa ideia.

 As inscrições podem ser feitas através de montisacn@gmail.com ou do nr. 926277545 (Luís Lopes).

Participem. Numa, na outra, em ambas. 

Visita e intervenção à parcela da Peninha, no PN Sintra-Cascais

No dia 16 de Setembro a Montis, em cooperação com a Plantar Uma Árvore, irá estar presente na Peninha, no Parque Natural Sintra-Cascais para uma visita aos trabalhos que têm sido realizados nesta parcela pela Plantar Uma Árvore e participar na intervenção.

Vista do Miradouro da Peninha


Programa:

09:15 Acolhimento (15m)
09:30 Enquadramento do Projecto da Associação e da Intervenção (1h)
10:30 Intervenção (2h)
12:30 Pequena Caminhada e visita ao Miradouro e Santuário da Peninha (apenas é possível a visita ao exterior) (30m)

COMO CHEGAR
ponto de encontro: Parque de estacionamento de acesso ao Santuário da Peninha.
localização: Rua dos Capuchos | Peninha | Santuário da Peninha (http://pz4.69.sl.pt)
Nunca use o GPS porque é inviável para o fazer chegar ao ponto de encontro.
A rede de telemóvel no local é inexistente ou muito reduzida, pelo que deve planear a sua deslocação com antecedência e partir com tempo e munido de informação como chegar ao ponto de encontro.
Minimize a sua pegada ecológica optando pela partilha de viatura e custos. Evite deixar objetos de valor dentro do veículo.
EQUIPAMENTO
ROUPA indicada para atividade física moderada e que se possa sujar, com preferência para as calças e
camisola de manga comprida | CALÇADO – galochas ou botas | IMPERMEÁVEL, caso chova | CHAPÉU
E PROTETOR SOLAR , caso faça sol | ÁGUA E MERENDA, para repor forças durante a actividade
ATIVIDADE
O grupo irá receber todas as indicações necessárias para a actividade e não deve dirigir-se para o terreno sem o acompanhamento dos técnicos e monitores. Especial atenção ao manuseio das ferramentas.
TERMO DE RESPONSABILIDADE
O voluntário assume integralmente a responsabilidade pelos riscos inerentes à participação. A organização não se responsabiliza por qualquer acidente, dano físico, material e/ou moral ocorrido no âmbito do evento que envolva os participantes.
CONTACTOS Plantar uma árvore
Mariana Dias: 911 973 609
Miguel Teles: 963 853 383
CONTACTOS Montis
Luís Lopes 926 277 545
montisacn@gmail.com

Caminhar sob o luar.

No dia 02 de Setembro o passeio mensal da Montis será sob o luar, através de uma caminhada norturna de 3 km na serra da Arada.

Com a lua cheia a atingir o seu pico no dia 6 de Setembro, e com a caminhada a começar pelas 20h00 (ainda com alguma luz do dia), vamos trocando a luz do sol por um luar fantástico. Termina no Portal do Inferno com uma merenda oferecida pela Montis e com tempo para conversar, inevitavelmente falar sobre lobos (estarão por ali certamente), sobre o plano de ações do Lobo Ibérico em que a Montis está envolvida e outros assuntos.

O programa:

20h – Encontro no cruzamento de Covas do Monte (40º52’24.0”N, 8º05’12.5”W ou O)
21h15 – Fim da caminhada no Portal do Inferno e merenda

Como chegar:

Vindo de S. Pedro do Sul – Seguir as indicações para a Serra da Arada e S. Macário (igreja e miradouro do topo da Serra da Arada), atravessando as aldeias de Ponte (Junto a S. Pedro do Sul), Alvarinho, Oliveira, Sul e Aldeia. Uma vez no cruzamento para o S. Macário, seguir à esquerda para Covas do Monte/Portal do Inferno.Seguir sempre essa estrada até ao cruzamento de Covas do Monte, aí é o ponto de encontro (Nesse cruzamento à direita é Covas do Monte à esquerda é Arouca).

Vindo de Arouca – Seguir a estrada M510 em direção a Janarde e Regoufe. Depois da aldeia de Ponte de Telhe, seguir à direita para a estrada M567 em direção ao Geopark de Arouca e aldeia de Drave. Uma vez no topo da serra, seguir a mesma estrada até ao cruzamento de Covas do Monte.

Coordenadas GPS do ponto de encontro: 40º52’24.0”N, 8º05’12.5”W ou O

O que trazer:

O Portal do Inferno, como o próprio nome indica, costuma ser muito ventoso. Mesmo numa noite de verão convém trazer um corta-vento para o caso de ficar frio.

Quem tiver pequenas lanternas ou LED’s pode trazer. Como o percurso é por um troço asfaltado, será uma ajuda para sinalizar o grupo.

Contactos e inscrições:

Para fazer a inscrição na atividade ou pedir informações, pode contactar a Montis através do e-mail: montisacn@gmail.com ou do 926 277 545

Cancelamento do passeio das poldras

Contra a vontade da Montis iremos cancelar o passeio de amanhã.
Ponderámos não respeitar a determinação do governo porque a resistência a decisões iníquas é um dever, mas não queremos pôr os participantes na condição de criminosos por darem um passeio, que seria a consequência de não respeitar o despacho conjunto do Senhor Primeiro Ministro e a Senhora Ministra da Administração Interna que interdita qualquer circulação nos espaços florestais como tal definidos no Plano Municipal de Defesa de Floresta contra incêndios, que abrange a totalidade de cinco distritos e muitos concelhos nos restantes, e que no caso de Vouzela são perto de 70% do território.
O despacho é claro e determina que entre as duas horas da tarde de hoje e as 24 do dia 21, é determinado o seguinte:
“d) Proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais, previamente definidos nos PMDFCI, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessam;”
É certo que até ao momento não temos notícia de ter sido cortado o trânsito em nenhuma das autoestradas que atravessam os espaços florestais do país, neste caso, a A25, mas não podemos ignorar a responsabilidade que nos cabe, argumentando que os concessionários das auto-estradas, ao não darem cumprimento ao despaço conjunto, também estão a transformar todos os automobilistas que as usam em criminosos.
henrique pereira dos santos

E assim se passou a noite no Carvalhal.

Na noite no carvalhal do passado dia 12 para dia 13, houve muito mais que a dormida e as estrelas.

O dia iniciou-se com a manhã a ser dedicada à intervenções no carvalhal. O grupo focou-se na limpeza dos rebentos ao longo do troncos dos carvalhos para continuarmos a promover o seu crescimento vertical o mais rápido possível. 

 

 Antes e depois.
Com as temperaturas altas, chegou a altura da merenda e do descanso à sombra do nosso carvalhal. Após o repouso, o grupo percorreu o trilho da Cabrieira, um trilho circular pelo interior da propriedade.
O grupo (com o Nuno Borges em falta).
Às 16h, iniciámos o percurso dos carvalhos, com uma duração de cerca de 3h a um ritmo calmo que permitiu irmos discutindo o que víamos. E sempre acompanhados pelas amoras que surgiam abundantemente nas bermas dos caminhos.

 O jantar foi no miradouro do carvalhal com o pôr-do-sol pintando o céu com as suas cores.

E no miradouro permanecemos, instalados nos sofás naturais que o miradouro nos disponibiliza, para observar as Perseidas, o ponto alto da chuva de meteoros. 
Do sofá para a cama, a caminhada nocturna fez-se desde o miradouro até ao lameiro rodeado de carvalhos que nos hospedou e proporcionou uma noite tranquila, com o sol a aparecer sorrateiramente já depois do grupo estar a pé, para o ver surgir.
Acampamento pela manhã, com o sol a surgir na copa dos carvalhos.
Antes da despedida, ainda fizemos mais umas paragens pelas redondezas do carvalhal de Vermilhas.
 . 
No próximo dia 10 de Setembro teremos o dia no Carvalhal para quem quiser conhecer o carvalhal de todos nós e as suas redondezas.

Passeio pelas poldras, carvalhais e muito mais.

O passeio da biodiversidade de Agosto será em Fataunços, Vouzela, próximo sábado, dia 19.

O início está marcado para as 10h no Jardim de Fataunços, junto à junta de freguesia (Google maps: https://goo.gl/h3EriF ; GPS: 40 º 43 ‘ 31.85 ” N; 8 º 4 ‘ 45.68 ” O).

Ao longo do passeio teremos oportunidade de ver várias formas de ocupação de solo e entender as suas transformações.

Iremos atravessar povoações, os seus campos agrícolas, a ribeira de Ribamá (onde nos poderemos refrescar) e áreas de bosques e florestas.

O percurso terá um total de 5 Km de dificuldade média (o percurso é maioritariamente em caminhos com boas condições, geralmente plano, possuindo algumas subidas que apesar de não muito extensas possuem uma inclinação considerável).

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas através de montisacn@gmail.com ou 926277545 (Luís).

Apesar de grande parte do percurso ser efetuado à sombra, é aconselhado aos participantes se fazerem acompanhar com água e chapéu.

Juntem-se a nós neste dia/noite de sábado

amanhã, sábado, dia 12, iremos passar perto de 24 horas nos carvalhais da Serra do Caramulo, e ainda está a tempo de participar.

Programa:

10h00 – Encontro na aldeia de Vermilhas
10h15 – Inicio de voluntariado na propriedade da Cabrieira
13h00 – Almoço pic-nic
14h30 –  Sesta e tempo livre
16h00 – Caminhada circular – Percurso dos Carvalhos (aprox. 4 Km) com visita à propriedade de Dumação
18h30 – Tempo livre / montagem das tendas
20h00 – Jantar pic-nic
21h00 – Pôr do sol
22h00 – Caminhada circular, noturna, pelo trilho da Cabrieira (visita miradouro para observação de estrelas)
00h00- Acompanhamento até Vermilhas dos participantes que não acamparem

6h00 – Alvorada
7h00 – Pequeno almoço e tempo livre
8h00 – Regresso a Vermilhas

Nota 1: O programa é totalmente flexível, podendo os participantes chegar mais tarde, ir embora mais cedo e usar os tempos livres para fazerem as atividades que entenderem.

Nota 2: A Montis assegura a base do pic-nic (pão, água, fruta, queijo, bôlas), podendo os participantes trazer alguma coisa para completar a merenda, como um bolo ou outra coisa que se lembrem.

Todos os interessados em participar devem enviar a sua inscrição (nome, nº de CC e data de nascimento) para o e-mail montisacn@gmail.com ou através do 926 277 545.

É uma atividade diferente, gratuita e que tem tudo para correr bem

O campo de trabalho em vídeo / The workcamp in video

O I campo de trabalho da Montis decorreu nos dias 17 a 23 de Julho de 2017, no baldio de Carvalhais, São Pedro do Sul, com o objetivo de, gradualmente, melhorar as condições para a flora e fauna. 
E o vídeo do Rui Barreto em baixo demonstra o que foram estes 7 dias de trabalhos, mas também de convívio e várias atividades lúdicas e culturais. 
On the week from the 17th to the 23rd of July Montis hosted its first International Work Camp. It was been held in the Carvalhais common land, in São Pedro do Sul, Portugal. The interventions performed during this camp aim to gradually improve this land’s conditions for the local flora and fauna.

And the video from Rui Barreto shows what this 7 days has been, with time for interventions in the property but also with several recreational and cultural activities.